autores: Luís Peça, Fernando Alves, Susana Ferreira
Sábado, 31 de Janeiro de 2009
Leis científicas que sentimos na pele todos os dias

Um pouco de humor torna sempre a vida mais agradável.

Não resisti a "roubar" este post ao blogue De Rerum Natura:

  

Eis um "Guia Prático da Ciência Moderna" que tem circulado pela Internet:


Lei da Distinção das Ciências:
1. Se mexer, pertence à BIOLOGIA;
2. Se cheirar mal, pertence à QUÍMICA;
3. Se não funcionar, pertence à FÍSICA;
4. Se ninguém entende, pertence à MATEMÁTICA;
5. Se não faz sentido, pertence à ECONOMIA ou à PSICOLOGIA;
6. Se mexer, cheirar mal, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido é INFORMÁTICA.

Lei da Procura Indirecta:
1. O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra;
2. Encontramos sempre o que não estamos a procurar.

Lei do Telefone
1. Quando te ligam:
- se tens caneta, não tens papel;
- se tens papel, não tens caneta;
- se tens papel e caneta ninguém te liga;
2. Quando ligas para um número errado, esse número nunca está ocupado.

Parágrafo único: Todo o corpo mergulhado numa banheira ou que se encontre debaixo de um chuveiro faz tocar o telefone.

Lei das Unidades de Medida:
Se estiver escrito 'Tamanho Único' é porque não serve a ninguém, muito menos a ti.

Lei da Gravidade:
Se conseguires manter a frieza quando todos à tua volta estão a perder a cabeça, provavelmente é porque não estás a perceber a gravidade da situação.

Lei dos Cursos, Provas e Afins:
80% da prova final será baseada na única aula a que não foste e no único livro que não leste.

Lei da Queda Livre:
1. Qualquer esforço para se agarrar um objecto em queda provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente;
2. A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor da carpete.

Lei das Filas e dos Engarrafamentos:
A fila do lado anda sempre mais rápido.

Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais rápida

Lei da Relatividade Documentada:

Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual de instruções.

Lei da Vida:
1. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada;
2. Tudo o que é bom na vida é ilegal, imoral ou engorda.

Lei da Atracção de Partículas:
Toda a partícula que voa encontra sempre um olho aberto.



publicado por Luís Peça às 10:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009
Art’Online: A Louca da Casa de Rosa Montero

 Art’Online é da responsabilidade de alunos do 10º.D, em colaboração com a revista do CDLPC, sob a coordenação da Directora de Turma Elisa Nazário.



A Louca da Casa, Rosa Montero. Edições Asa.

 

A arte permite-nos ter um sítio onde tudo é possível e ter acesso a outra realidade que não a nossa e que enriquece o nosso mundo, graças à diversidade de perspectivas que oferece. [Ao contrário do que muitos pensam, não é quando estamos a morrer que recuperamos a lucidez; mas é quando renunciamos à imaginação que morremos.]
As regras que nos integram socialmente vêm impregnadas de “preconceitos [que] nos aprisionam, nos diminuem, nos idiotizam; e quando esses preconceitos coincidem, como costuma acontecer, com a convicção maioritária, transformam-nos em cúmplices do abuso e da injustiça”. A arte permite-nos estar “sempre alerta contra os lugares-comuns, contra o preconceito pessoal, contra todas essas ideias herdadas e não aferidas que se metem insidiosamente na cabeça, venenosas como o cianeto, inertes como o chumbo, más ideias, péssimas, que induzem à preguiça intelectual”, libertando-nos da indiferença e da ignorância: “Para mim, a fome de conhecimento tem muito a ver com o amor à vida e aos seres vivos”.
Um pensamento independente é um lugar solitário e ventoso”, mas vale a pena quando traz novas formas de nos pensarmos, pois “é a palavra que faz de nós humanos”. Afirma Rosa Montero: “Sempre me angustiaram as histórias que beiram o silêncio absoluto, que é o silêncio da incomunicação, de uma incompreensão total que desfaz a convenção salvadora da palavra”.
Deixar de escrever pode ser a loucura, o caos, o sofrimento; mas deixar de ler é a morte instantânea. Um mundo sem livros é um mundo sem atmosfera, como Marte. Um lugar impossível, inabitável. De forma que, muito antes da escrita está a leitura, e os romancistas não são mais do que leitores destemperados e descomedidos devido à nossa fome ansiosa de palavras.”
 
Esperamos que gostem deste livro. É uma viagem deliciosa pela arte, pela literatura, pela palavra, assente na imaginação e na condição humana.
 
Post da equipa do Art’ Online

 



publicado por Luís Peça às 13:24
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 20 de Janeiro de 2009
Simão Vieira edita livro

Simão Veiria, professor de Filosofia no Colégio, edita livro.

Parabéns Simão!

 

 

 



publicado por Luís Peça às 17:32
link do post | comentar | favorito

DVD da Festa de Natal

Já está editado o DVD da Festa de Natal do Colégio. Está giro, não está?

Se estiverem interessados contactem o vosso Director de Turma.



publicado por alves às 11:47
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 8 de Janeiro de 2009
Livros mais requisitados no mês de Dezembro

A Fada Oriana é um livro infantil escrito por Sophia de Mello Breyner Andresen em 1958. É um texto emblemático da literatura infanto-juvenil portuguesa, fala da construção do ser e da aquisição de valores fundamentais pelo indivíduo. A personagem principal é uma fada que vive numa floresta onde pratica o bem. Mas ao fim de muito tempo fica amiga de um peixe e abandona a floresta e vai à cidade procurar os seus amigos. É um livro cheio de dinâmica que alicia o leitor a ler sempre um pouco mais...

Os mais lidos em Dezembro:

1. º A Fada Oriana, Sophia de Mello Breyner Andresen
2. º O Cavaleiro da Dinamarca, Sophia de Mello Breyner Andresen
3. º O País Azul, Tereza Balté
4. º Sermão de Santo António aos Peixes, Padre António Vieira
5. º O Mandarim, Eça de Queiroz
6. º Adeus, Al Capone, Catarina Fonseca
7. º A Face do Terror, R.L.Stine
8. º O Velho e o Mar, Ernest Hemingway
9. º A Lua de Joana, Maria Teresa Maia Gonzalez
10. º A Relíquia, Eça de Queiroz



publicado por alves às 01:27
link do post | comentar | favorito

tags

todas as tags

posts recentes

Suspensão do blog

Projecto Educação para o ...

Teatro José Lúcio acolhe ...

Diário de Bordo - Viagem ...

Relato de uma viagem à Gr...

Torneio de Basquetebol en...

Alunos do 8.º ano elabora...

Clube do Tobias dá vida a...

Teatro de Animação: do ob...

O Auto da Barca do Infern...

arquivos

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

links
pesquisar
 
subscrever feeds
Verandah
Verandah