autores: Luís Peça, Fernando Alves, Susana Ferreira
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009
Visão Júnior: Iniciativa Quadro com História

 Artigo retirado do site da Visão Júnior:

 

Estes são os meninos do 6.º B do Colégio Dr. Luís Pereira da Costa, em Monte Redondo

  

O primeiro texto
 
Versa sobre o «Tórrido Silêncio do teu Corpo» de Antonio Palolo e foi escrito pelo 6.º B, Colégio Dr. Luís Pereira da Costa, em Monte Redondo, turma coordenada pela Profª Mónica Gama.
 
13 Jan. 2009
 
«Tórrido Silêncio do teu Corpo» de António Palolo
 
São três da manhã e no quarto da Maria tudo dorme. Tudo, menos o Senhor Sistema Respiratório. Com uma tosse indescritível, o Senhor Sistema Respiratório resmunga:
- Maldita fábrica! Maldito fumo!

Sua tosse era tanta que, pouco a pouco, todos acordavam. O Pato-Peixe, o Pinguim, o Menino-Foguetão e a Maria.
- Esta fábrica - interrompeu o Pato-Peixe - dá-lhe cabo dos pulmões.

Maria, a personagem principal da história que vos estamos a contar, residia perto de uma fábrica, a Redondo Poluição.
- Pronto! Já que estou acordada, vou fazer uma pesquisa. Tenho de me informar sobre a doença do Senhor Respiratório. – decidiu a Maria.
- Atchim! Atchim! Atchim! Ai, a minha vida! – disse, pesaroso, o Senhor Respiratório. - Não há meio de me livrar deste ar poluído.
- Calma! Vou ligar a “internet”. Já está. Vou ao “Google” e grafo “doenças respiratórias”.

O Menino-Foguetão, muito interessado, pergunta:
- O que é que encontraste?
- Más notícias: há 14 tipos diferentes de doenças respiratórias. Olha, está aqui a tosse. Segundo parece, “é um meio que o organismo utiliza para limpar o aparelho respiratório”. Refere, aqui, que se deve evitar o fumo.
- Evitar o fumo? – pergunta, com ironia, o Senhor Respiratório.
- Chiu! Deixa-me continuar. A rinite “é caracterizada por espirros, coceira e nariz entupido”. “A crise pode ser causada por poeira, pólen e ? fumo”.
- Pois, a mim – disse, de forma pausada, o pinguim -, parece-me que não é só o Senhor Respiratório que está a sofrer com a poluição da fábrica. Vejam o nosso rio. Onde estão as suas águas transparentes como o vidro?

A Maria, que estava perplexa com toda a situação, diz de forma decidida:
- Vamos falar com o dono da fábrica: António Palolo.
[Caros leitores, o dono da fábrica é, nem mais nem menos, que o autor do nosso quadro. O tal da Visão Júnior!]
- Será que o primo do Senhor Respiratório, o Senhor Circulatório, também está doente por esta razão? - indagou o Pato-Peixe.

Sem pensar mais, dirigiram-se à fábrica Redondo Poluição e pediram para falar com o Senhor Palolo.
- Senhor Palolo – começou a Maria -, o nosso amigo Sistema Respiratório está muito doente. Tem alergias. O seu primo, Sistema Circulatório, também se encontra afectado com a mesma situação.
- Mas que situação? – interrompeu bruscamente Palolo.
- Mas, ainda pergunta? A sua fábrica polui a vila toda com o fumo! – falou, muito indignada, a Maria.
- A Redondo Poluição está a dar cabo dos pulmões ao Senhor Respiratório. – concluiu o Pinguim.
- O que querem que faça? – questionou Palolo. – Não percebem que o que eu quero é desenvolver esta vila? Quem é que dá emprego a mais de 25 trabalhadores? Quem é que sustenta as famílias?
- Mude de lugar, ou seja, retire a sua fábrica desta zona. Porque a poluição da vila tem que ver com a fábrica. – disse o Menino-Foguetão.
- Mas isto não é assim! E além de mais, eu sou um homem de negócios. – argumentou Palolo.

A Maria já estava a ficar farta daquela conversa e, por mais que desse voltas à sua cabeça, não lhe vinha nenhuma ideia.
Com paciência, voltou à carga:
- Senhor Palolo, deve haver uma solução! Uma forma de continuar a ter lucros e a empregar pessoas. A vila deverá continuar a desenvolver-se economicamente sem prejuízo para a Saúde e para o Planeta.
- A fábrica já está em funcionamento há muito tempo?- balbuciou Palolo. – Há dezenas de pessoas que necessitam desta fábrica para viverem.

A Maria sentiu, naquele momento, que Palolo estava a querer ajudar, mas não sabia como. De repente, gritou:
- Já sei! JÁ SEI! Podia fazer deste espaço algo semelhante à Companhia das Lezírias! Não conhece? A Companhia das Lezírias é a maior exploração agro-pecuária e florestal existente em Portugal.
- Conta, conta mais. - pediu, muito interessado Palolo.
- Então, o senhor podia fazer aqui uma área de pastagens/forragens, cultivar arroz; plantar sobreiros, pinheiros e eucaliptos. Fazer deste espaço o habitat de algumas espécies de animais!
- Mas será que é possível? – questionou o Menino-Foguetão.
- Não sei. – respondeu Maria – No entanto, se estivermos atentos ao que a Natureza nos pode oferecer, contribuindo para um desenvolvimento sustentável, ajudamos o Planeta e, claro, solucionamos o problema do Senhor Sistema Respiratório.
- Maria e amigos! – disse solenemente Palolo – Eu prometo-vos que vou agir de forma consciente e, a partir de agora, o Ambiente será sempre alvo da minha preocupação.

E assim, os amigos voltaram para casa, felizes e confiantes. Tudo mudou naquela vila! Quanto ao Senhor Sistema Respiratório, esse passava a vida a inspirar e expirar. Dizia ele que «temos de aproveitar o ar puro!»

 



publicado por Luís Peça às 11:46
link do post | comentar | favorito

tags

todas as tags

posts recentes

Suspensão do blog

Projecto Educação para o ...

Teatro José Lúcio acolhe ...

Diário de Bordo - Viagem ...

Relato de uma viagem à Gr...

Torneio de Basquetebol en...

Alunos do 8.º ano elabora...

Clube do Tobias dá vida a...

Teatro de Animação: do ob...

O Auto da Barca do Infern...

arquivos

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

links
pesquisar
 
subscrever feeds